TV anuncia Nobel a Gabo e o entrevista. Confira!

Loading...

segunda-feira, 30 de abril de 2007

ANTES QUE ESQUEÇAM FIDEL...


Data de Publicação: 12 de agosto de 2006 em
http://www.brasiliaemdia.com.br/
Por: Gabriel García Márquez


HAVANA - Referindo-se a um visitante estrangeiro que ele havia acompanhado durante uma semana numa viagem pelo interior de Cuba, Fidel Castro disse: "Como esse homem fala! Consegue falar mais do que eu". Basta conhecer um pouco Fidel Castro para saber que é mais um de seus exageros, e dos maiores, pois não é possível imaginar alguém mais viciado que ele no hábito da conversa. Sua devoção pela palavra é quase mágica. No começo da revolução, apenas uma semana depois de sua entrada triunfal em Havana, ele falou sem trégua pela televisão durante sete horas. Deve ser o recorde mundial. Nas primeiras horas, os moradores de Havana, ainda não habituados ao poder hipnótico daquela voz, sentaram-se para escutá-la da maneira de sempre, mas à medida que o tempo ia passando tornavam às suas rotinas, com um ouvido em seus assuntos e outro no discurso.


Eu havia chegado com um grupo de jornalistas de Caracas no dia anterior, e começamos a escutá-lo no quarto do hotel. Depois continuamos ouvindo sem pausa no elevador, no táxi que nos levou aos bairros comerciais, nas varandas floridas dos cafés, nos bares glaciais, e até nas rajadas dos rádios a todo volume que saiam pelas janelas abertas enquanto caminhavamos pela rua. De noite, havíamos feito tudo que precisávamos fazer ao longo do dia, sem perder uma única palavra do discurso. Duas coisas chamaram a nossa atenção, ao ouvirmos Fidel Castro pela primeira vez.


Uma era seu terrível poder de sedução. A outra era a fragilidade de sua voz. Uma voz afônica, que às vezes parecia sem fôlego. Um médico que escutava fez uma dissertação sobre a natureza daqueles quebrantos e concluiu que mesmo sem discursos amazônicos como o daquele dia, Fidel Castro estava condenado a ficar sem voz em menos de cinco anos. Pouco depois, em agosto de 1962, o prognóstico pareceu dar seu primeiro sinal de alarma, quando ele ficou mudo depois de anunciar em um discurso a nacionalização das empresas norte-americanas. Mas foi um percalço transitório que não se repetiu. Sua voz parece ainda tão incerta como sempre, mas continua sendo seu instrumento mais útil e irresistível no muito delicado ofício da palavra falada.



Veja esta publicação na ítegra: http://www.brasiliaemdia.com.br/2006/8/11/Pagina644.htm

sábado, 28 de abril de 2007

Rumos de Gabo

Por Karina Maia

Gabriel Garcia Marquez sofreu grande influência das histórias sobre a guerra dos mil dias que seu avô materno, veterano da mesma, o contava, bons exemplos são os personagens de Cem anos de Solidão e várias citações sobre a guerra em Amor nos Tempos do Cólera.

Gabo tinha apenas 8 anos quando seu avô morreu, então devido a uma crise da plantação de bananeira a família deixou Arataca. Gabriel estudou em Barranquilla e no Liceu Nacional de Zipaquirá. Sua adolescencia foi marcada por diverssas leituras, em especial A metarmofose de Franz Kafka. Também estudou direito e ciências políticas na Universidade Nacional da Colômbia em 1947, mas abandonou os cursos antes de seu término. Um ano depois começa seu trabalho como jornalista em Catargena da Indias na Colômbia.

Vai para New York para trabalhar como correspondente internacional, porém acaba perseguido pela CIA devido suas críticas aos exilados cubanos e suas ligações com Fidel Castro, com isso acaba se mudando para o méxico.

Relato de um Naufrágio foi seu primeiro trabalho, contém obras de ficção e não ficção, como Crônicas de uma morte anunciada e Amor nos tempos do cólera. Cem anos de solidão é o mais famoso de seus livros e foi com ele que Gabo ganhou o Nobel de Literatura em 1982. Em 2002, logo após ter sido diagnosticado um câncer linfático, publicou sua autobiografia Viver para contar.
________________________________________________
Prêmios e condecorações

Premio de Novela ESSO por "má hora:o veneno da madrugada" (1961)

Doutor honoris causa da Universidade de Columbia em Nova Iorque (1971)

Medalha da legião francesa em Paris (1981)

Condecoração Águila Azteca no México (1982)

Prêmio Nobel de Literatura (1982)

Prêmio quarenta anos do Circulo de jornalistas de Bogotá (1985)

Membro honorário do Instituto Caro y Cuervo em Bogotá (1993)

Doutor honoris causa da Universidade de Cádiz (1994)

sexta-feira, 27 de abril de 2007

Amizade entre Gabo e o líder cubano Fidel Castro


O líder cubano Fidel Castro, 80, está se recuperando bem de uma cirurgia realizada em julho de 2006 e deve retomar um papel ativo no governo de Cuba em breve, segundo matéria publicada na Folha Online.

A afirmação parece corroborada pelas últimas imagens divulgadas de Fidel, que mostram um líder bem mais saudável do que aquele que deixou o poder interinamente com seu irmão, Raúl Castro, em 2006: em um jardim, ele aparece ao lado do escritor colombiano Gabriel Garcia Márquez, com quem manteve uma conversa. As imagens foram publicadas pelo jornal de Bogotá "El Tiempo" e retratam um encontro que ocorreu no dia 12 de março último. É a primeira vez desde que saiu do poder para se submeter a uma cirurgia de emergência no intestino que Fidel aparece fora do hospital.

Ao final do encontro, Garcia Márquez garantiu que Fidel "está muito bem, melhor do que muita gente pensa".

quinta-feira, 26 de abril de 2007

Cem Anos de Solidão, 1 milhão de exemplares

Por Giulio Sanmartini, de Belluno (Itália) em 3/4/2007


"Tinha completado há pouco 38 anos quando sentei em frente à máquina de escrever, sem ter a mínima idéia do significado e da origem da frase que lancei no papel em branco: ‘Muitos anos depois, defronte ao pelotão de fuzilamento, o coronel Aureliano Buendía teria lembrado daquela remota tarde em que seu pai o levara para conhecer o gelo.’"

Assim começou seu depoimento-reportagem o jornalista e escritor que recebeu na pia batismal o nome de Gabriel José de la Concordia García Márquez, conhecido por seus leitores somente como Gabriel García Márquez e por seus amigos tratado por Gabo, no dia 26 março, em Cartagena (Colômbia), perto de sua nativa Aracataca, quando festejava seus 80 anos.

Parecendo ignorar que seja um dos dez mais importantes escritores da idade moderna, como exemplares de seu trabalho maior, Cem anos de solidão, e surpreso ao lembrar que se pudesse juntar os leitores desse livro em uma só comunidade morando num mesmo lugar, formariam um país entre os 20 mais populosos do mundo. Em sua festa, quis tão-somente uma extravagância – "Quero o rei", dizia a seu editor, isto é, a presença do rei da Espanha, Juan Carlos, o qual, não se fazendo de rogado, compareceu com a rainha Sofia.


Matéria na ítegra no link sugerido em nosso blog

quarta-feira, 25 de abril de 2007

Faculdade do RJ utiliza blogs para trabalhos de avaliação


por Filipe Cerolim Filipe - estudante de jornalismo do 5º período da FACHA (Faculdade Integrada Hélio Alonso), do RJ.

Alunos da FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso), no Rio de Janeiro, estão produzindo blogs em seus trabalhos de avaliação. A novidade foi implantada pelo professor Paulo Cezar Guimarães, junto com os seus alunos das turmas de Técnica de Reportagem e Documentação Gráfica e Visual, na Unidade Botafogo; e de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), na Unidade Méier. São cinco blogs. Todos sobre assuntos voltados para a Comunicação. A turma de Documentação Gráfica e Visual do turno da noite da faculdade já está com três blogs no ar. Um sobre a história da Imprensa, "De Guttemberg a Blogosfera"; outro sobre Mídia Alternativa e o terceiro sobre o escritor Gabriel García Márquez, que esse ano completou 80 anos. A turma de Técnica de Reportagem produziu um blog sobre o livro que revolucionou e criou a geração "beats", "On The Road", de Jack Kerouak. A turma de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) está fazendo um sobre o extinto Grupo Manchete.Por falar em professores, eles também têm seus blogs. Alguns até dois, como o próprio Paulo Cezar (um blog pessoal e outro voltado para seus alunos), e Sebastião Martins (um voltado para peças publicitárias e outro sobre seu hobbie, a poesia). Marcio Riscado também tem um em parceria com outros colegas, dedicado a fotos inusitada. Fora Cid Benjamin, pioneiro entre os professores.Na FACHA não só turmas inteiras e professores estão criando seus blogs. Outros alunos entraram na onda e estão produzindo seus blogs pesssoais. O blog se tornou uma ferramenta muito útil para a comunicação.

Endereços dos blogs Professor PC - www.blogdoprofessorpc.blogspot.com

Blog do PC www.blogdopc.blogspot.com
Só Fotão www.sofotao.blogspot.com
Criação & Cia - www.criativosdafacha.blogspot.com
Poesia & Cia - www.tiaomartins.blogspot.com
TCC - www.blogtccmanchete.blogspot.com
On The Road - www.ontheroadrio.blogspot.com
De Gutemberg a Blogosfera - www.blogpcalunos.blogspot.com
Gabriel Garcia Márquez - www.bomlergarciamarquez.blogspot.com
Mídia Alternativa – www.midiaalternativabypc.blogspot.com
Escritor Amador - www.escritoramador.blogspot.
de Gaveta - www.materiadegaveta.blogspot.com

Contato: filipecerolim@gmail.com

quinta-feira, 12 de abril de 2007

Quem é Gabriel Garcia Márquez ?


Gabriel José Garcia Márquez, a quem os amigos chamam de Gabo, nasceu às 9 horas da manhã do dia 6 de março de 1928 na aldeia de Aracataca na Colômbia, não muito distante de Barranquilla. Seu pai, homem de onze filhos, tinha uma pequena farmácia homeopática, e seu avô materno era um veterano da Guerra dos Mil Dias, cujas histórias encantavam o menino. Costumavam levar o neto ao circo; às vezes se detinha na rua, como se sentisse uma pontada, e com um sussurro, inclinando-se para ele, dizia: "Ay, no sabes cuánto pesa um muerto!" - referindo-se a um homem que matara. Gabo tinha 8 anos quando esse avô morreu: "desde então não me aconteceu nada de interessante."


A família deixou então Aracataca (a macondo de seus livros) devido à crise da plantação bananeira, e Gabriel estudou em Barranquilla e no Liceu Nacional de Zipaquirá. Iniciou o curso de Direito em Bogotá entre 1947 e 1948, e nessa época publicou seu primeiro conto. Trabalhou como jornalista em Cartagena, Barranquilla e depois em El Espectador de Bogotá, onde fez grandes reportagens e críticas de cinema. Em 1955 ganhou um concurso nacional de contos e foi enviado especial do jornal à Conferência dos Quatro Grandes, em Genebra; estudou no Centro Experimental de Cinema de Roma e fez uma viagem de três meses aos paises socialistas, radicando-se depois em Paris. Em 1956 voltou à Colômbia para casar-se com Mercedes Barcha: tem dois filhos: Rodrigo e Gonzalo. Mais tarde trabalhou como jornalista em Caracas e em 1960 foi para New York como representante da Prensa Latina, agência cubana, nas Nações Unidas, indo em seguida para o México, onde viveu seis anos escrevendo roteiros para cinema.

Como influências que considera importante, Garcia Márquez indica as seguintes: Virgínia Woolf, Faulkner, Kafka e Hemingway, do ponto de vista técnico. Do ponto de vista literário, As Mil e Uma Noites, que foi o primeiro livro que leu aos 7 anos, Sófocles e seus avós maternos.

(Biografia extraída do romance Cem anos de Solidão, da Editora Sabiá.)

El amor en los tiempo del colera

Loading...